segunda-feira, maio 03, 2010

Marcha Ibérica contra o capital e a guerra

Largo de S. Domingos, dia 5 de Maio, às 18 h - Lisboa

Comunicado de imprensa


Os trabalhadores, os povos europeus e os imigrantes que vivem entre nós, sentem duramente os problemas causados pelo capitalismo global, como o desemprego, a perda de poder de compra, de direitos laborais e o envolvimento em guerras cuja legitimidade os governos não sabem explicar.

Em Portugal, o capitalismo origina:

  • Um desemprego de 10.5%;

  • Um deficit público que onera, cada um de nós, em € 1332;

  • Um PEC recheado de restrições e sacrifícios para trabalhadores e pobres, poupando os rendimentos dos grupos financeiros e dos ricos.

E, para controlar as rotas do petróleo, do gás e do ópio, o capitalismo desenvolve guerras e quer que as paguemos com:

  • Gastos directos com a defesa que, em Portugal, custam a cada um de nós, € 228, (+ 15.8% que em 2009);

  • A presença de 263 militares no Afeganistão, em contrapartida da redução dos nossos rendimentos;

  • Um endividamento para a compra de submarinos cuja utilidade só é sentida por quem, a propósito, encheu os bolsos à nossa custa.

Estes problemas são muito semelhantes em Portugal e Espanha, assim como é similar a actuação dos respectivos governos para espoliar o labor de trabalhadores nacionais ou imigrados.

· Com a Marcha ibérica pretende-se alargar a unidade de acção para além do quadro restrito das fronteiras de cada Estado, tendo em conta que o capitalismo actua num quadro global.

· Com a Marcha Ibérica pretende-se sublinhar que a guerra da NATO é mais uma forma de dominação do capitalismo para se assenhorear do trabalho e dos recursos dos povos.

O próximo encerramento da presidência espanhola da UE é um bom momento para nos manifestarmos em conjunto.

Em Lisboa e no Porto, a PAGAN - Plataforma Anti-Guerra e Anti-NATO vai organizar concentrações contra o capital e a guerra, como parte de uma Marcha que, partindo de várias cidades ibéricas chegará a Madrid no dia 16.

Apelamos a todos os que sejam contra a guerra, o desemprego e outros sacrifícios que só servem para enriquecer os capitalistas, que marquem presença no Largo de S. Domingos, dia 5 de Maio, às 18 h - Lisboa.

2 comentários:

Roberta Rayane disse...

Assim como Portugal e Espanha, o Brasil também passa por problemas semelhantes. Lendo sobre as notícias européias, vi que a situação portuguesa não anda mesmo boa e economistas temem que assim como a Grécia, vocês não consigam se reerguerem com facilidade. Espero que logo mude a situação.

menvp disse...

Apelo: O MUNDO PRECISA DE CUBA PARA SALVAR MILHÕES DE PESSOAS


Jorge Sampaio alerta para falta de quatro milhões de profissionais de saúde no mundo

Os gajos de Cuba podem ter montes de defeitos... no entanto, possuem o know-how necessário para formar a quantidade de profissionais de saúde necessária às populações!

Tal como dizem os chineses - «não dês um peixe, ensina a pescar» - ou seja: a solução não é importar médicos cubanos, mas sim, pedir ajuda ao governo cubano... para que se consiga formar a quantidade de profissionais de saúde necessária!